ENTIDADES

RELEMBRAR O PASSADO É FAZER HISTÓRIA (1)…
APPO – ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE PESQUISA OVNI (PORTO-CACÉM) 1989-1999

Em 18 de Setembro de 1989, nasceu oficialmente por escritura pública, na cidade do Porto, a entidade APPO – Associação Portuguesa de Pesquisa OVNI, pela mão de Vítor Moreira e de um grupo de investigadores civis, que tinham como objecto procurar respostas face às demais manifestações dos Não Identificados que assolavam o país.


O seu surgimento teve lugar com uma vasta e ampla equipa de trabalho, na cidade do Porto, que desenvolveram um planeamento de actividades na intenção de estudar “in loco” no âmbito da investigação e com actos de formação pessoal necessária, para assimilar os dados para análise da fenomenologia OVNI.
A divulgação dos seus trabalhos, sempre de forma pedagógica na desmitificação do fenómeno, ocorreu com toda naturalidade na Comunicação Social e que, viria de forma sistemática, a divulgar os seus Comunicados de Imprensa sempre justificados com os trabalhos de inquérito que vinha realizando pelo país, assumindo assim uma conduta de trabalho séria e objectiva.


Com várias edições do seu boletim informativo “APPO Boletim” (1992-1996), o aparecimento da publicação, fez renovar o sentido de responsabilidade e visão na sociedade portuguesa com o seu trabalho operacional, naturalmente sempre limitado por questões financeiras pela ausência de apoios directos institucionais.
Após o lançamento da publicação, dedicado sempre e exclusivamente a assinantes da Associação, é realizada a sua primeira exposição fotográfica da sua responsabilidade, no IPJ – Instituto Português da Juventude, em Lisboa, cujo sucesso despertou a “curiosidade” de centenas de visitantes, durante o ano de 1993. Em Maio do mesmo ano, e “tomando” o pulso de interesse social, outra iniciativa civil de enorme valor assinalável de produto informativo é apresentado. Surge a “Linha OVNI”, que consistia de uma linha telefónica dedicada com informação actualizada de ocorrências, como meio de “porta-voz “ da entidade destinado para a sociedade portuguesa.


Durante este ano é lançado o Relatório Anual Estatístico de Observações OVNI em Portugal, resultante dos registos de ocorrências no país, mantendo igualmente o mesmo formato de trabalho de divulgação em 1994.


Em Agosto de 1995, como marco importante na formação dos seus elementos de investigação, realiza-se o 1ºSimulacro Nacional para os Encontros Imediatos do 2ºgrau (evidências físicas no Terreno), que no programa estabelecido foi também procedido a uma noite de observação astronómica. Foi uma tarefa cumprida com êxito junto de todos, que veio enaltecer e reforçar as intenções de trabalho até então consagrados. Nessa mesma ocasião, aparecia a APPO UFO-BBS (transmissão de dados pela via telefónica) no servidor existente na Associação.


Ainda em 1995, é criada a Rede Nacional de Agentes de Informação – RNAI (Correspondentes) que viria a cobrir alguns distritos no país. Salvaguardar com uma estrutura humana capacitada na cobertura nacional de prováveis acontecimentos inexplicados, era a intenção crucial do projecto anunciado. A publicação interna e dedicada aos anunciados participantes designada como “ÚLTIMAS NOTÍCIAS” , veio preencher a lacuna de comunicação, que outrora passava por meios rudimentares de envio de circulares de trabalho.


Com presença em quase todos os média nacionais nessa época, o trabalho da APPO era sentido de forma responsável e séria, por todos interessados que estavam ciosos de informação sobre os Objectos Voadores Não Identificados. Muitas presenças e convites pela Comunicação Social motivaram toda a dinâmica criada envolvendo nessa altura, já alguns académicos no apoio na actividade. Passar do foro civil da discussão para o âmbito mais científico, era uma das premissas que estavam orientados nos meados dessa época.

Em meados do ano de 1996, e por razões meramente profissionais, o então responsável e dinamizador teve a sua saída para o exterior, tendo delegado ao seu Vice-Presidente a sua continuidade de atividades. No seu regresso em Agosto de 2000, já toda a sua dinâmica estaria dissolvida num pronuncio algo esperado pela ausência do seu mentor e principal dinamizador de atividades.
Momentos de uma geração curiosa debruçada na Ciência e avida de informação, que nos trabalhos na investigação ovnilógica nacional merece a sua menção como marco importante de passagem extremamente importante na afirmação dos seus trabalhos então conseguidos na investigação dos OVNI em Portugal.

Edições APPO
“Linha OVNI”, serviço noticioso telefónico lançado em Maio de 1995
Publicação no Diário da República, da constituição oficial da APPO, a 28/10/1989.
Vítor Moreira, Presidente da entidade, em divulgação na imprensa nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *