CHINA LIBERTA O USO DO RADIOTELESCÓPIO FAST

O Fast (Radiotelescópio Esférico com Abertura de 500 Metros, na sigla em inglês) conhecido como o “olho do céu”, localizado na província chinesa de Guizhou, será aberto a toda comunidade científica global.

As inscrições decorrerão de 1 de Abril e 1 de Agosto, os interessados em utilizar o FAST terão de se inscrever através da plataforma do Observatório Astronómico Nacional da China (NAOC) Jiang Peng, engenheiro-chefe do FAST afirmou que cerca de 10 por cento do tempo de observação do telescópio será utilizado pelos cientistas estrangeiros, no entanto reforça que “os cientistas chineses também precisam de cumprir a formalidade de inscrição online”.

O FAST tem 500 metros de distância, foi construído no meio das montanhas. Este telescópio acabou por se sobrepor ao reinado de 53 anos do radiotelescópio Arcebispo, de Porto Rico, que acabou por entrar em colapso no ano de 2020.

Com um custo de aproximadamente 144 mil milhões de euros possui 4,4 mil painéis de alumínio que se movem para focar diversas partes do céu, tornando-o 10 vezes mais sensível do que o seu concorrente mais próximo, o telescópio de Bonn na Alemanha.

Os seus criadores acreditam que além de captar ondas em uma área duas vezes maior que a do telescópio Arcebispo, será ainda útil para revelar mistérios relacionados com a origem do universo, ou ainda impulsionar a busca global por vida extraterrestre devido á sua capacidade de detectar “rajadas rápidas de rádio”(FRB), eventos de energia intensa que dura apenas milissegundos.

A partir de Setembro iniciarão os estudos no FAST, esperemos obter mais notícias sobre o universo e a sua criação, nessa altura.

Foto de 11 de Setembro de 2018 mostra o Radiotelescópio de Abertura Esférica de Quinhentos Metros (FAST, em inglês) da China, na província de Guizhou, sudoeste da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *